Em todo mundo, existem mais de 2.000 espécies de roedores (ordem Rodentia), representando cerca de 40% da diversidade de mamíferos existente em todo mundo. A principal característica desses animais é a presença de dentes incisivos proeminentes, que crescem continuamente.

 

Apesar de muitos considerarem esses animais como pragas, poucos roedores causam prejuízos econômicos ou transmitem doenças para seres humanos e animais domésticos. Nos grandes centros urbanos como, por exemplo, no município de São Paulo, apenas três espécies são consideradas pragas, incluindo o rato de esgoto ou ratazana (Rattus norvegicus), o rato de telhado ou de forro (Rattus rattus) e o camundongo doméstico (Mus musculus). Esses roedores são vetores transmissores de diversas doenças aos seres humanos e podem participar da cadeia epidemiológica de, aproximadamente, 30 zoonoses. Leptospirose, hantaviroses, salmonelose, peste e tifo murino são algumas das doenças transmitidas, de forma direta ou indireta, por esses roedores.

 

Rattus Norvegicus

 

Rattus Norvegicus é o roedor popularmente conhecido como rato de esgoto ou ratazana. Sua coloração é marrom escura, possui corpo robusto (chegando a pesar 600 gramas), orelhas relativamente pequenas e caudas mais curta que o próprio corpo.
 
Cavam tocas e galerias no subsolo, em beiras de córregos, redes de esgotos, jardins, locais com acúmulo de lixo, porém sua ocorrência se dá fora das residências. Devido aos seus hábitos, são muito hábeis em cavar tocas no solo e excelentes nadadores. São ativos durante a noite e possuem dieta onívora, mas preferem grãos, ovos e frutas.
   
Em condições ideais, uma fêmea de rato de esgoto pode produzir, em média, 10 ninhadas em um ano (22 a 24 dias de gestação). Cada ninhada pode possuir de 7 a 12 filhotes, sendo que os filhotes desmamam em cerca de 28 dias e atingem a maturidade sexual em até 90 dias de vida. Os adultos vivem cerca de dois anos.

Roedores

 

 

O controle desses animais, em muitos casos, exige o uso de raticidas. Esse controle é feito através de iscagem, em pontos estratégicos, com o uso de iscas granuladas, integrais ou em forma de blocos compactos e deve ser realizado por empresas especializadas em controle de pragas.

 

Principais espécies

Rattus Rattus

 

Rattus Rattus é popularmente conhecido como rato de forro, rato de telhado, rato preto, entre outros. Possuem coloração acinzentada escura, podendo ter a pelagem totalmente preta. Em comparação ao rato de esgoto, o rato de forro possui corpo mais delgado, orelhas relativamente grandes e caudas maiores que o próprio corpo.

 

São mais comuns no interior das residências, em forros, sótãos, etc. Também podem viver em árvores e são excelentes escaladores. São ativos durante a noite e possuem dieta onívora, mas preferem grãos, legumes e frutas.

 

A reprodução do rato de forro é muito semelhante à do rato de esgoto, porém produzem menos ninhadas por ano (entre 4 e 8 ninhadas), os jovens atingem a maturidade em até 75 dias e os adultos vivem cerca de 18 meses.

Mus Musculus

 

Também conhecido simplesmente como camundongo, essa é a menor espécie de roedor sinantrópico, chegando a pesar entre 10 e 21 gramas. Possui corpo esguio e cerca de 9 centímetros de comprimento. Assim como o rato de forro, os camundongos possuem orelhas relativamente grandes e cauda comprida.
 
 
Ocorrem no interior de residências, no interior de móveis, despensas, armários, etc. Conseguem escalar facilmente e podem cavas tocas, porém tem raio de ação curto, de no máximo 5 metros de onde está instalado. São ativos durante a noite e possuem dieta onívora, mas preferem grãos e sementes.
 
 
Em condições ideais, uma fêmea de camundongo pode produzir de 5 a 6 ninhadas em um ano (19 a 21 dias de gestação). Cada ninhada pode possuir de 3 a 8 filhotes, sendo que os filhotes desmamam em cerca de 25 dias e atingem a maturidade sexual em até 45 dias de vida. Os adultos vivem cerca de um ano.

Prevenção contra roedores

 

  • Manter alimentos guardados em recipientes fechados;

  • Acomodar resíduos de alimento, ou qualquer lixo, em recipientes adequados e devidamente fechados;

  • Remover e não permitir que sejam amontoados quaisquer materiais inservíveis ou lixo em locais não apropriados;

  • Manter caixas de gordura e galerias bem vedadas;

  • Colocar borracha de vedação na parte inferior externa das portas;

  • Vistoriar e fechar aberturas no telhado ou forros que possam permitir o acesso de roedores.